Árbitro de vídeo ameaça a alegria do futebol tradicional

Por Layo Lucena

Os esportes estão em processo de modernização. Cada vez mais são utilizadas tecnologias quer seja para aprimorar a prática ou para julgá-la. Câmeras especiais são empregadas em muitas das modalidades, talvez o futebol seja uma das últimas ainda resistentes ao recurso. Árbitro de vídeo, ou VAR (video assistant referee), é um assistente especial de futebol que tem como função analisar as decisões tomadas pelo árbitro, com ajuda de vídeo e de áudio. O recurso começou a ser utilizado em agosto de 2016 durante partida da Major League Soccer (MLS), a liga de futebol dos Estados Unidos.

No Brasil, o árbitro de vídeo foi utilizado na final do Campeonato Pernambucano de 2017 (Foto: Divulgação/CBF).

Herbert Ribeiro, 40, educador físico, afirma que “todos os esportes mudam e alguns deles, até mais antigos que o futebol, evoluíram. Não vejo problema nenhum na tecnologia”. Segundo Herbert, o árbitro de vídeo é uma evolução do esporte, porém não acredita que o Brasil esteja preparado para a tecnologia. Sarah Queiroz, 21, estudante de Jornalismo, acredita que a tecnologia ajudaria muito no futebol brasileiro atual. “É apenas uma melhoria, assim como tantas outras que já vieram”, declara.

No início da temporada, houve uma votação envolvendo presidentes das equipes da primeira divisão com o objetivo da regularização do árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro de Futebol 2018. Porém, por motivos econômicos, os clubes rejeitaram a proposta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a utilização do VAR por 12 a 7 votos.

Pouca emoção

Algumas pessoas acreditam que a tecnologia influencia na velocidade e no ritmo. Com isso, a partida perde a emoção. “Perde um pouco do brilho, perde a tradição de um futebol mais ‘romântico’, mais antigo, porém a mudança é necessária”, conta Luiz Eduardo, 50, jornalista esportivo da rádio Verdes Mares.

“Perde um pouco do brilho, perde a tradição de um futebol mais ‘romântico’, mais antigo, porém a mudança é necessária” (Luiz Eduardo)

Apesar de diferentes opiniões, a International Football Association Board (IFAB), órgão que regulamenta as regras do futebol mundial, aprovou, em março deste ano, o VAR como uma regra oficial do futebol. A IFAB destacou resultados de alguns teste realizados com o novo recurso:

Infográfico: Layo Lucena

O VAR possibilita a revisão de alguns tipos de decisões do árbitro principal: gols, se houve uma violação durante seu lance, pênaltis, decisões de cartões vermelhos (cartões amarelos não são revistos), confusão de identidades na atribuição de cartões amarelos ou vermelhos, impedimentos e faltas pesadas. Por isso, Airton Nogueira, 27, membro do programa de webrádio Resenha Esportiva, entende que, com a chegada do VAR, os debates entre torcedores no banco de praça tenha fim.

Porém, segundo o radialista, “o grande barato do futebol, até mesmo de outros esportes, é a dúvida que faz o torcedor discutir sobre o lance”. De acordo com Airton Nogueira, o futebol pode perder a graça com a novidade.  

Copa do Mundo

No ano passado, uso do VAR foi demonstrado pela CBF (Foto: Beto Azambuja/GloboEsporte.com)

No dia 16 de março, após a regulamentação da nova regra pela IFAB, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) confirmou o uso do VAR na Copa do Mundo da Rússia 2018. “Vamos ter a primeira Copa do Mundo com árbitro de vídeo. É uma decisão muito importante, histórica”, disse Gianni Infantino, presidente do conselho da FIFA, em coletiva após a confirmação do uso da nova tecnologia.

A competição será o grande teste da tecnologia, já que o mundo terá a oportunidade de visualizar sua eficiência. O Brasil terá um assistente de vídeo no evento. O árbitro brasileiro da FIFA, Wilton Pereira Sampaio, 36, que vai compor o grupo com mais dois representantes da América do Sul.

A tecnologia em outros esportes

Video Challenge, ou desafio de vídeo, é utilizado no vôlei desde 2014. Hoje, é peça fundamental em um esporte extremamente rápido. O VAR é disponibilizado por duas vezes no set, recompensando o acerto do técnico com mais uma chance de utilizar o recurso.

No futebol americano, os próprios técnicos têm a possibilidade de contestar uma marcação que não concordem e, se tiverem razão, tal marcação será invalidada. Caso a revisão não disponibilize evidências visuais para invalidar o lance, a equipe é punida com a perda de um dos pedidos de tempo que ele teria direito de usar ao longo da partida.

International Board aprova árbitro de vídeo, e FIFA confirma seu uso na Copa (Foto: GloboEsporte.com)

A implantação desse sistema de checagem de vídeo na National Football League (NFL) começou na década de 1980, apesar da resistência dos tradicionalistas, que argumentavam que uma possível falha do árbitro mantinha um elemento humano ao espetáculo. O torcedor Renan Barreto, 20, estudante de Engenharia de Alimentos, acredita que o futebol deveria seguir o exemplo do futebol americano. “No futebol americano, o técnico emprega o recurso em desafios a jogada polêmicas, com isso o jogo fica com menos erros, porém com sua fluidez natural”. De acordo com Renan, desse modo, o jogo não perde emoção.

A National Basketball Association (NBA) dispõe de árbitros na Central de Replays para acelerar a revisão de lances polêmicos que acontecem durante a partidas. Porém, recurso só pode mudar algumas jogadas: arremessos 2 e de 3 pontos (em casos de cesta ou falta); cesta convertida antes do fim do período; bola fora; estouro do tempo de ataque (em casos de cesta convertida); interferência; revisão do tempo de jogo e número de jogadores em quadra.

Um recurso tecnológico usado no futebol atual é a Goal-Line Technology, ou simplesmente tecnologia da linha do gol, que consiste em um dispositivo ligado no relógio do árbitro principal. Esse aparelho vibra no momento em que a bola cruzar a linha do gol. Esse método é baseado em câmeras espalhadas pelo estádio, e um sensor ou chip, implantado dentro da bola. O modelo foi empregado na Copa do Mundo de 2014 e atualmente é utilizado em jogos da Premier League (Campeonato Inglês).

One thought on “Árbitro de vídeo ameaça a alegria do futebol tradicional

  • 27 de maio de 2018 em 08:19
    Permalink

    Gostei muito da matéria e apoio árbitro de vídeo no futebol

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

css.php