5+ livros para conhecer Gabriel García Márquez

Por Levi Aguiar

“Descobri que não sou disciplinado por virtude, e sim como reação contra a minha negligência; que pareço generoso para encobrir minha mesquinhez, que me faço passar por prudente quando na verdade sou desconfiado e sempre penso o pior, que sou conciliador para não sucumbir às minhas cóleras reprimidas, que só sou pontual para que ninguém saiba como pouco me importa o tempo alheio. Descobri, enfim, que o amor não é um estado da alma e sim um signo do Zodíaco”

Gabriel García Márquez – Memórias de minhas putas tristes

Gabriel García Márquez foi um escritor, jornalista e militante político que nasceu em 6 de março de 1927, no município de Aracataca (localizado a 887km de Bogotá, capital da Colombia). Faleceu em 17 de abril de 2014, aos 87 anos, na Cidade do México. Em 21 de outubro de 1982, o escritor colombiano era agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura, como precursor do “realismo mágico” da América Latina. Também há um projeto que premia e dá reconhecimento às melhores histórias escritas em espanhol e português pela Fundação Gabriel García Márquez (FNPI) para o Novo Jornalismo Ibero-americano. Para celebrar a trajetória do escritor, o Jornalismo NIC selecionou 5 livros que justificam o seu reconhecimento.

Cem Anos de Solidão, 1967

Foto: reprodução

A narrativa se passa na fictícia cidade colombiana de Macondo. O livro mostra a trajetória da família Buendía, desde a fundação de Macondo até a sexta geração, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, uma personagem centenária e uma matriarca conhecida. Na resenha do site “Portal da Literatura”, o autor do texto avaliativo fala que a essência está em ver a história além dos personagens e entender o círculo que se fecha ante as previsões de um fim anunciado.

Crônicas de Uma Morte Anunciada, 1982

Foto: reprodução

O livro conta o último dia de vida de Santiago Nasar. No romance, quase todos os habitantes do lugarejo onde ele vive ficam sabendo do homicídio premeditado algumas horas antes, mas não fazem nada de concreto para proteger a vítima. Santiago vai ao encontro de uma morte certa. Passou uma noite de vinho e mulheres, rindo e compartilhando da devassidão com aqueles que serão seus carrascos. Assistiu às bodas de Angela Vicario, a noiva devolvida por não ter se mantido virgem até o casamento.

A história começa com a preparação do casamento de Bayardo San Roman e Ângela Vicário, que não chegou a se realizar devido uma grande descoberta. A noiva de Roman não era virgem (o que na época era muito importante, pois as mulheres só podiam perder a virgindade após o casamento). Além disso, há uma vasta descrição dos costumes daquela comunidade e da forma de pensar e agir da sociedade.

 

Foto: reprodução

O Amor nos Tempos do Cólera, 1985

O livro fala ao leitor sobre um amor improvável, que acontece no final do século, em uma pequena cidade do Caribe, no início do século XX. Segundo o autor, o romance teria como ponto de partida, a história dos pais dele, que enfrentaram os tipos de resistências, física e temporal, para conseguir ficar juntos. O livro conta a história de dois jovens – Florentino Ariza e Firmina Daza -, o  romance trata de um amor juvenil, que se estenderá até a velhice.

 

Do Amor e Outros Demônios, 1994

Foto: reprodução

A história se passa em uma cidade da América do Sul de colonização espanhola, época em que a Igreja Católica impunha suas crenças e tudo o que não estava de acordo com seus princípios era considerado bruxaria ou adoração ao demônio.

Sierva María, filha única, fruto de um casamento de interesses, nascida de 7 meses e desenganada pela parteira, já teve um início de vida complicado. A garota foi rejeitada pela mãe, ignorada pelo pai e criada junto aos escravos.

Um dia, aos 12 anos de idade, andando pela feira com uma das escravas de sua casa, Sierva María é mordida por um cão raivoso e é, então, que tem início sua trágica sina. Dias depois, Sierva María começa a delirar, apresenta um comportamento estranho e conta mentiras compulsivas. Acredita-se que, por decorrência da mordida, ela tenha adquirido raiva. O médico recomenda que ela seja mandada para algum lugar isolado, já que a doença não tem cura. Desesperado, o pai começa a utilizar todo tipo de benzedura e ungüento para tentar salvar a filha, o que acaba piorando os delírios. Embora estivesse afastado da igreja há anos, ele procura o bispo em busca de ajuda, por não saber mais a quem recorrer. Para a igreja, o caso da menina só poderia ser obra do demônio. O bispo é claro e irredutível em sua decisão: internar Sierva María no Convento de Santa Clara para iniciar o exorcismo.

Memórias de Minhas Putas Tristes, 2004

Foto: reprodução

O livro relata a vida de um protagonista sem nome, cronista falido e nonagenário, que se permite mais uma loucura na vida: o sexo com uma jovem virgem. O romance traz o dia a dia do personagem e a descrição de suas emoções diante do choque com a idade.

O protagonista é um homem solitário, mas nem por isso é totalmente infeliz. No livro, ele relata suas relações sexuais ao longo de sua vida e os prazeres mundanos. No entanto, isso tudo muda quando ele se vê incapaz de fazer sexo com Delgadina, a moça de 14 anos que representaria a satisfação de seus prazeres nesta nova etapa de sua vida.

“Memórias de Minhas Putas Tristes” conta a história de amor não convencional, em que o protagonista descobre o que é dormir com uma mulher sem a necessidade de sexo. Isso é o suficiente para mudar toda a sua cabeça, o seu modo de vida e de avaliar sua própria história e atitude.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php