Resgatando Vidas Pirambu: uma esperança na comunidade

Por Letícia de Medeiros e Yasmim Rodrigues

Evandro é um dos líderes comunitários. Foto: Juliano Almada

O projeto “Resgatando Vidas” iniciou há oito anos com Evandro Rodrigues, Wellington Rodrigues, Gustavo Frota e Carlos Vieira. Eles são ex-presidiários que decidiram se unir para dar às crianças da comunidade, a oportunidade que eles não tiveram. “Antes, nossos jovens saíam daqui [comunidade] para a prisão ou para o cemitério”, aponta Evandro Rodrigues, 44, líder comunitário. “Por meio dele, muita gente já saiu do mundo errado, do mundo criminoso”, afirma Fernando da Frota, 27, morador da comunidade Pracinha do Abel.

Atividades

O programa é composto por atividades, como futebol e surfe. Às vezes, realizam parcerias para desenvolver oficinas de artesanato, fotografia e bijuteria.  Atualmente, existem 40 crianças beneficiadas. “80 jovens estão na fila de espera de um colégio da comunidade. Enquanto aguardam, ficam nas ruas. Aqui [no projeto], nós as afastamos da persuasão do mundo do crime”, explica Evandro.

Com as parcerias, o projeto já conseguiu levar as crianças para diversos locais, como o Beach Park, a exposição de Cândido Portinari na Universidade de Fortaleza (Unifor) e para shows da Disney, que aconteceram no shopping RioMar. Durante as oficinas, os educadores falam sobre suas experiências, almejando que os jovens aprendam com seus erros e não passem pelas mesmas adversidades.

A comunidade ainda enfrenta muitos desafios. Foto: Juliano Almada

Atualmente, a sede está sendo construída próximo à pracinha do Abel, que dá nome a comunidade. O local está perto do projeto Vila do Mar, que visa à requalificação urbana de áreas da comunidade do Grande Pirambu. Essas ações são importantes para a comunidade, pois representam um avanço para um local que, segundo Evandro, não foi assistido pelo Poder Público por muito tempo.

Apesar do projeto, a comunidade ainda enfrenta muitos desafios, como a existência de um canal que deságua esgoto no mar e não tem muro de proteção. Portanto, muitas crianças já caíram no canal. “Eu nasci e me criei aqui, sempre foi assim, sem nenhum projeto para transformar o jovem em um cidadão. Se houvesse coisas boas, não teria ninguém nos presídios’’, desabafa o líder comunitário.

“Eu nasci e me criei aqui, sempre foi assim, sem nenhum projeto para transformar o jovem em um cidadão. Se houvesse coisas boas, não teria ninguém nos presídios’’ (Evandro Rodrigues)

Doações

O projeto recebe doações de pranchas de surfe, bolas de futebol e qualquer outro item que possa ajudar na educação das crianças da comunidade. Segundo Evandro, a maioria das doações vêm de pessoas que conhecem o projeto pela internet. Ele ressalta a importância delas para o suporte dos sonhos dos pequenos: “eu, através de Deus, consegui sonhar e hoje sou um líder comunitário. O meu maior sonho é ver a minha comunidade transformada’’ conclui Evandro.

Para doar, pode-se entrar em contato com o organizador Evandro Rodrigues pelo telefone (85) 98871-0418 ou pela página do Facebook Escolinha Resgatando Vidas.

Confira a galeria com algumas fotos do projeto:

Projeto "Resgatando Vidas"

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php