O Universo dos colecionadores de álbuns da Copa

 Por Layo Lucena

Faltando pouco menos de 60 dias para a Copa do Mundo da Rússia, os fãs já entram no clima da competição, colecionando figurinhas para preencher o álbum oficial do evento. Muitos iniciam quando criança e, hoje, continuam com o hábito. O empresário Victor Auad, 27, começou a colecionar na Copa de 1998. Ele declarou: “comecei naquele ano, desde então virou uma paixão”. Segundo Auad, a mania acaba se tornando um hobby prazeroso.  

Pessoas trocando figurinhas na Praça Portugal. Foto: Thiago Carfado

O aluno de Jornalismo da Universidade de Fortaleza (Unifor), Gabriel Viana, 19, afirma que coleciona álbuns desde de 2006, influenciado pela mãe. “Abrir pacotes trocar figurinhas e completar seleção por seleção não tem preço”, confessa.

Já Renan Barreto, 20, estudante de Engenharia de Alimentos, complementa que “me lembra a minha infância e há vários jogadores, de diversos países, que me agradam”. De acordo com ele, fica mais atrativo completar o álbum para deixar como recordação.

Cenário Econômico

De acordo com a Cupation, plataforma de descontos da Global Savings Group, essa edição está 115% mais caro do que da Copa de 2014, sendo necessário a compra de 682 figurinhas. O estudo ainda aponta que para conseguir todas as figurinhas é necessário pelo menos 969 pacotes, 68 a mais que na edição passada. Segundo estatísticas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o valor chegaria a R$ 1.956 reais.

O empresário comenta que “realmente existe um investimento, por volta de R$300”. Segundo o empresário Victor, o preço mudou muito, pois quando iniciou a prática o preço era de R$0,30 o pacote. Hoje, chega a R$2,00.

Lucas Machado, 24, estudante de Jornalismo da Unifor, declarou que “pessoas com dificuldades financeiras, vão deixar de comprar”. Segundo ele, existem compradores que transformam o hábito em lazer.

Pontos para trocas  

Representação da seleção brasileira no álbum. Foto: Arquivo Pessoal

Em Fortaleza, muitos lugares são conhecidos por agrupar vários colecionadores para trocar figurinhas. A Praça Portugal e recentemente o Shopping Riomar reúnem interessados no câmbio dos cromos. O estudante Lucas conta que sempre consegue trocar com os amigos. “Porém, tento buscar lugares como a Praça Portugal, porque é um ótimo para completar o álbum”, relata.

No Riomar, na Praça de Alimentação (L3), há um local de venda e troca de figurinhas. A ação ocorre aos sábados e domingo das 14h às 20h. Na Praça Portugal, o horário preferido dos encontros têm sidos aos domingos pela manhã, entre 11h e 13h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php