O começo do fim em “The Beatles”

Por Clara Menezes

Após a grande repercussão da “The Beatles” na indústria musical internacional, a banda composta, naquele momento, por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr decidiu fazer um retiro espiritual na Índia, em 1968. Esse ano, conhecido como o “ano que nunca acabou”, marcou a revolução estudantil contra a Guerra do Vietnã. Era um protesto contra as guerras, o machismo, o racismo. Portanto, era uma revolta da juventude que discordava dos ideais impostos na época.

Os Beatles em seu retiro espiritual. Foto: Reprodução

Era o começo do fim. A banda, importante para o movimento hippie, se viu longe de toda a loucura em Rishikesh, uma cidade no norte da Índia. Com o guru Maharishi Mahesh Yogi, os integrantes da banda conheceram a meditação transcendental por algumas semanas. Durante esse retiro, foram compostas dezenas músicas. Dessas, 20 entraram para um dos últimos álbuns compostos. O “The Beatles”, que comemora 50 anos este ano, ficou mais conhecido apenas por “Álbum Branco”, por causa de sua capa sem cor. Diferente da fase psicodélica do álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, eles estavam, agora, entrando em um momento mais “calmo”.

Conturbação

O que era para ter sido um momento de “paz” da banda foi, na verdade, o começo de um período extremamente nebuloso. O primeiro a retornar a Inglaterra foi Ringo Starr, porque, segundo dizia, não tinha se acostumado com a comida temperada. Após essa situação, ocorreram polêmicas e boatos envolvendo o guru espiritual da banda. Maharishi foi acusado pela mídia de abusar sexualmente da atriz Mia Farrow, que estava com os Beatles na Índia.

Yoko Ono e o “The Beatles”. Foto: Reprodução

No entanto, depois que todos voltaram para a Inglaterra, os integrantes perceberam que haviam produzido muitas músicas. Seria um desperdício não utilizá-las. A banda, que havia perdido o lendário empresário Brian Epstein um ano antes, estava passando por problemas entre si. Segundo a biografia autorizada do “The Beatles”, escrita por Hunter Davis, a banda não se entendia mais. Atritos entre Yoko Ono, mulher de John Lennon, e Paul McCartney foi um dos motivos que levaram os integrantes a gravarem por si só.

De acordo com a biografia, quando perguntaram, em 1970, a John Lennon em que momento a banda realmente terminou, ele respondeu fazendo referência ao “Álbum Branco”. “Todos os especialistas, escutem: nenhum de vocês pode escutar. Toda música é uma música individual, não existe nenhuma música ‘Beatle’ nele [no álbum]”.

“Todos os especialistas, escutem: nenhum de vocês pode escutar. Toda música é uma música individual, não existe nenhuma música ‘Beatle’ nele [no álbum]” (John Lennon)

Estilos musicais

Até então, os Beatles nunca tinham se separado após começarem a gravação de um álbum. No entanto, durante o Álbum Branco, George Harrison e Ringo Starr viajaram para os Estados Unidos e cancelaram os dias de gravação. Era a primeira vez que a banda iria gravar como indivíduos.

Apesar de ser o começo do fim, o “Álbum Branco” mostrou, de uma maneira única, a individualidade de cada integrante. A faixa “Wild Honey Pie”, por exemplo, foi completamente composta por Paul McCartney. Revolution 9, feita apenas por John Lennon e Yoko Ono, segue, também, o padrão de músicas individuais em um álbum coletivo.

O álbum, em si, segue o ritmo individual de cada músico. As brigas, os desentendimentos e a desestruturação da banda tornou, ironicamente, o “The Beatles” um dos álbuns mais consagrados da banda. Afinal, era a primeira vez que todos os integrantes conseguiram expressar e estabelecer quem eles verdadeiramente eram na indústria músical. A individualidade característica de todos estavam expostas.

Um comentário em “O começo do fim em “The Beatles”

  • 20 de março de 2018 em 16:50
    Permalink

    O álbum branco ou melhor WHITE ALBUM dos Beatles são memórias dos quatro cavalheiros de Liverpool. Simplesmente, maravilhosa obra de arte. Eu e meus grandes amigos (Evêncio Patrício Neto, Lucas Teixeira da Silva, Jeová Guimarães, Valmir Santos Guimarães, Fábio Lobato e muitos outros beatlemaníacos) curtimos muito.
    http://geocities.ws/renaissancehaslam

    Resposta

Deixe uma resposta para Robson Florencio Paim Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php