“A reportagem é uma arte de fazer escolhas”

Por Melissa Carvalho

A forma de “fazer jornalismo” do Profissão Repórter encanta os alunos de comunicação pela percepção dos profissionais na hora de produzir uma reportagem, mostrando em vez de apenas contar os diferentes ângulos de uma história. Foi assim que, na manhã de hoje, parte da equipe do programa e a Globo Universidade realizaram a oficina Globo Lab para os alunos de comunicação da Unifor e de outras instituições. O encontro permitiu uma troca de experiências e de conhecimento entre os repórteres do programa Caio Cavechini, Eliane Scardovelli, a supervisora executiva de desenvolvimento institucional da Globo Viviane Tanner e os presentes sobre a forma de apresentar as histórias.

Alunos participam da oficina com questionamentos sobre a produção de reportagens. Foto: Iara Pereira.

A reportagem “Dia da Praia”, exibida durante o evento e produzida por Caio Cavechini, em 2009, foi o destaque da oficina. A história sobre um grupo de pessoas que iam visitar a praia pela primeira vez tomou a atenção de todos pela originalidade e a forma como foi apresentada. O jornalista enfatizou relevância dos personagens dentro da construção da matéria. “O repórter não pode roubar protagonismo da história, é uma coisa que insistimos muito no Profissão Repórter. O repórter está a serviço da história e se a emoção significa alguma coisa, é para aquela história avançar”, declarou.

“O repórter não pode roubar protagonismo da história” (Caio Cavechini)

Eliane ressaltou a importância da observação na hora de realizar a reportagem e apresentar uma abordagem mais impactante ao telespectador. As situações do cotidiano vistas por outras concepções atribuem novos significados através das câmeras, que transformam assuntos banais em grandes matérias. “A reportagem é a arte de fazer escolhas, às vezes equivocadas. Não tem como a gente estar em todo lugar ao mesmo tempo. Você precisa escolher e apostar em alguma coisa”, afirmou.

“Você precisa escolher e apostar em alguma coisa.” (Eliane Scardovelli)

Esta é a 6° edição do Globo Lab, sendo a 2° em parceria com o Profissão Repórter. O evento abriu as comemorações do aniversário de 18 anos do curso de Jornalismo da Universidade de Fortaleza (Unifor), lotando o Teatro Celina Queiroz. A oficina foi aberta ao público.

Novos caminhos

Em conversa com o JornalismoNIC, Caio Cavechini revelou que a divergência de interesses do público é uma das principais dificuldades para a profissão e a produção de reportagens. “A gente vive, particularmente, um momento de polarização muito grande. As pessoas estão muito mais interessadas em opiniões, às vezes opiniões radicais, sobre os assuntos do que sobre as histórias. Então, eu acho, que a maior dificuldade é conversar com todos os públicos, contar histórias para esses públicos que estão cada vez mais apartados.”

O repórter afirmou a importância dessa oficina para os universitários, com o objetivo de expandir o olhar dos jovens para novas possibilidades no Jornalismo. “Eu espero que isso abra a cabeça para entregar coisas diferentes. É importante conhecer as linguagens e os padrões, para poder subvertê-los. Eu acho que o universitário tem essa energia de pensar coisas novas”, ressaltou.

Imersão no estúdio do Profissão Repórter

Alunos de comunicação da Unifor e de outras instituições lotaram o Teatro Celina Queiroz. Foto: Iara Pereira.

A oficina divulgou para os alunos um desafio que vai proporcionar a oportunidade de vivenciar cinco dias de experiência no estúdio do Profissão Repórter, em São Paulo. Viviane Tanner, supervisora executiva de desenvolvimento institucional da Globo, explicou a intenção da oficina e do desafio. “O Globo Universidade é a área da Globo que cuida do relacionamento com as universidades e o público jovem. Esta área está dividida em três eixos: inovação, formação e pesquisa. O Globo Lab entra no eixo da inovação, compartilhando conhecimentos para fomentar a inovação de abordagem temática e linguagem”, afirmou.

Os alunos formaram duplas para produzir videorreportagens de 3 à 5 minutos. O tema é livre e vai levar em conta a originalidade e criatividade. As 10 duplas selecionadas serão levadas para conhecer de perto as atividades com equipe do Profissão Repórter, e as matérias serão analisada para serem postadas no GShow e no GloboPlay. As inscrições vão até 16/04 e o resultado será divulgado a partir de 15/05.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php