Amor que ultrapassa barreiras

Por Lia Bruno

Mágico, emocionante e romântico até o fim. “A Forma da Água” é um conto de fadas sensual e fantástico. Com toques morais, o filme mergulha os telespectadores em um mundo de sonhos e tabus. É uma fábula melancólica ajustada mais do que ligeiramente para problemas reais e atuais.

Arte oficial do filme. Foto: Reprodução

Situado nos anos 1960, quando os Estados Unidos e a Rússia estavam no auge da Guerra Fria, o filme conta a história de Elisa, uma jovem muda que trabalha em uma instalação governamental envolvida em misteriosas experiências científicas. Em sua rotina de trabalho, ela encontra uma espécie de homem anfíbio que é mantido em cativeiro dentro da organização. Não demora muito para que os dois criem um vínculo.

Inclusão

O longa fala, principalmente, sobre amor e solidão. Todos os personagens principais são rejeitados pela sociedade de diferentes maneiras. Elisa não pode falar; seu vizinho, Giles, é velho e não consegue viver como homem gay; sua colega, Zelda, é afro-americana; seu novo melhor amigo é uma criatura do mar.

Conseguindo equilibrar tantos temas sem esforço, o filme de Guillermo del Toro tem, além da história cativante, tem um design cinematográfico e de produção impressionante. “A Forma da Água” não é apenas um filme, mas muitas ideias diferentes que são purificadas em conjunto. É um filme de terror, mas também uma história de amor. É um comentário social e um desenlace de como os supremacistas brancos dos Estados Unidos tratam as pessoas com impunidade.

Campeão de indicações ao Oscar, o longa foi nomeado em 13 categorias, entre elas de melhor filme, diretor e roteiro. Confira o trailer abaixo:

 

Ficha técnica

Ano de produção: 2017

Direção: Guillermo del Toro

Duração: 123 minutos

Classificação: 16 anos

Gênero: Drama, Fantasia e Romance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php