Uso de produtos sustentáveis no cotidiano são alternativas viáveis para diminuir impactos ambientais

Por Lara Montezuma

O termo “desenvolvimento destrutivista” está presente em uma canção interpretada pelo músico paraibano Chico César, com letra escrita pelo letrista Carlos Rennó, e se refere à indústria do agronegócio. Porém, a expressão também pode ser aplicada aos meios de produção atuais. Por exemplo, a atividade industrial é um dos principais responsáveis pela chuva ácida, fenômeno causador de destruição de rios e de mares. O uso de plástico traz grandes riscos para a vida dos animais, e os gases poluentes advindos das fábricas são uma ameaça para as condições climáticas.

Foto: reprodução

A problemática foi recentemente reforçada pela Organização das Nações Unidas (ONU) quando, em 2015, listou a proteção do meio ambiente e o enfrentamento das mudanças climáticas como principais medidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, plano de medidas criado para melhorar a vida terrestre e aquática até 2030.  Porém, para que as expectativas se transformem em realidade, é necessário que a sustentabilidade seja um valor presente na rotina das pessoas.

E o que seria esta tal sustentabilidade? Sustentável é quando o crescimento econômico e social é feito com o menor impacto ambiental possível, preservando ao máximo os seres vivos e almejando um ecossistema equilibrado. A produção e o consumo de mercadorias sustentáveis, ou “produtos verdes”, como também são chamados, estão sendo cada vez mais procurados, aumentando a durabilidade dos materiais, além do modo como são consumidos.

Sustentabilidade acessível

É preciso que os consumidores estejam atentos para não caírem no greenwashing, termo em inglês que se refere ao “falso sustentável”, ou seja, um produto que pode trazer malefícios ao meio ambiente, mas que foi mascarado para ganhar espaço no mercado ecosustentável. Segundo o TerraChoice, organização americana que presta serviços ambientais internacionais, este tipo de mercadoria pode ser identificada, dentre outras características, pela “falta de informação críveis no rótulo do produto, tal como ausência dos selos de certificação de origem orgânica, comércio justo ou outra forma de rastrear a cadeia produtiva daquele bem”.

Caso a qualificação da mercadoria seja comprovada, há várias opções para fazer bom uso de produtos sustentáveis no cotidiano. Engana-se quem pensa que para praticar a sustentabilidade nos materiais é necessário excesso de dinheiro ou de tempo. Há alternativas no mercado que garantem impactos ambientais pequenos ou nulos por um custo-benefício acessível. Um dos exemplos mais utilizados aplica-se no uso das sacolas plásticas. É fácil encontrar sacolas ecológicas reutilizáveis baratas e até bonitas. Alguns supermercados também oferecem caixas de papelões gratuitamente para o transporte das compras dos clientes.

A moda também é uma área que traz, cada vez mais, produtos sustentáveis. Seja pela reciclagem de resíduos, ou pelo uso de materiais alternativos, os clientes já podem escolher suas roupas e acessórios com alguma segurança sobre as consequências ambientais. O aproveitamento de outros produtos, como o linho sustentável, na confecção de blusas produz menos impacto ambiental do que o uso de algodão, por exemplo.

Pensando em opções alcançáveis, o JornalismoNIC selecionou alguns produtos sustentáveis que podem ser utilizados no cotidiano. É importante reforçar também que medidas sustentáveis podem ser praticadas diariamente, em maior ou menor escala.

Infografia: Lara Montezuma

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php