Anime retrata a luta da humanidade pela sobrevivência

Por Lia Bruno

Cercado por uma atmosfera de suspense e terror, a história do anime Attack On Titan (Ataque dos Titãs, em português) situa-se em um universo pós-apocalíptico. Nessa realidade, a espécie humana se vê obrigada a se fechar em muralhas para se proteger de monstruosas criaturas humanóides que se tornaram predadores dos seres humanos, os Titãs. A narrativa se sustenta na luta dos sobreviventes que tentam recuperar seus territórios e esclarecer os mistérios acerca do surgimento de tais criaturas.

Para se proteger de seus predadores, a população sobrevivente constrói três enormes paredes de concreto: Maria, Rose e Sina. No entanto, após quase um século de paz, um Titã Colossal aparece repentinamente e destrói parte da parede externa. Isso permite que os Titãs menores penetrem no território humano,deixando a humanidade a um passo de sua extinção total.

É a partir daí que o furioso e determinado Eren Yeager surge. Após testemunhar a perda da mãe nas mãos de um titã durante a invasão, ele passa a dedicar sua vida à destruí-los. Para isso, ele se alista, juntamente com sua irmã adotiva, Mikasa, e seu amigo de infância, Armin Arlert, ao Survey Corps, uma unidade militar de elite que combate os titãs ​​fora da proteção dos muros.

A sobrevivência é uma dos princípios básicos do enredo. Ele prega a todo instante que, no mundo, sobrevive apenas quem está preparado para sua crueldade. Ou seja, só sobrevive aquele que é o mais forte e luta para continuar existindo. A própria noção do que realmente seria humanidade é constantemente questionada na história, já que, ao passo que a humanidade luta contra os monstros que a devora, ela própria é consumida por seus próprios fantasmas internos.

O anime, que contém duas temporadas, é inspirado no premiado mangá de Hajime Isayama, Shingeki no Kyojin, publicado pela primeira vez em setembro de 2009. A franquia, em pouco tempo de lançamento, alcançou um grande sucesso internacional, rendendo diversos jogos eletrônicos, dois filmes e cinco OVAS (Animação Original em Vídeo), além de diversos mangás paralelos, conhecidos como light novels.

O mangá

O mangá “Shingeki no Kyojin” foi considerado um dos mais vendidos. Foto: Reprodução.

A série original do mangá de Hajime Isayama, foi divulgada pela primeira vez na publicação mensal da revista Kodansha Bessatsu Shōnen Magazine, começando com a edição de setembro de 2009. Em 2013, o mangá se tornou o segundo mais comercializado em todo o Japão, com mais de 15 milhões de cópias vendidas em um único ano, sendo o volume 12 da série um dos únicos mangás a ter uma tiragem inicial de mais de 2 milhões de cópias impressas vendidas.

Em abril de 2014, a Oricon (parada oficial de álbuns, músicas e vídeos musicais mais vendidos do Japão) noticiou que a série teve um total de 30 milhões de volumes vendidos. Nesse mesmo período, Shingeki no Kyojin chegou ao topo do ranking, acabando com o reinado de 5 anos de One Piece como o mangá mais vendido.

Também em 2014, seis dos cinco volumes lançados na época ficaram na lista do The New York Times Manga Best Seller (lista semanal de mangás mais vendidos nos Estados Unidos feita pelo The New York Times) por 81 semanas seguidas. Em junho de 2015, o mangá alcançou o sexto lugar na centésima semana da lista entre os principais lançamentos domésticos. Além disso, Shingeki no Kyojin foi o único mangá nomeado para um Goodreads Choice Award (premiação anual feita entre os usuários do Goodreads, plataforma digital de catálogo e resenha de livros), na categoria de Melhor Romance Gráfico/Quadrinho em 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php