Professores e estudante da Unifor conquistam Prêmio Gandhi 2017

Por Ana Luiza Souza

Na última quinta-feira (23), professores e estudante da Universidade de Fortaleza foram contemplados pelo Prêmio Gandhi de Comunicação. Os vencedores da categoria de Jornalismo para Internet da área profissional e da categoria Jornalismo Impresso da área estudantil são da Unifor. O evento é uma realização da Agência da Boa Notícia (ABN), que completou 10 anos este ano. A solenidade aconteceu no Auditório Deputado Murilo Aguiar, na Assembleia Legislativa, e premiou profissionais e estudante da área de comunicação.

Adriana Santiago, professora da Unifor e jornalista na Agência Adital – Agência de Informação Frei Tito para América Latina. Foto: arquivo pessoal

Em 2017, foram 129 trabalhos inscritos em 11 categorias, como Jornalismo, Telejornalismo, Radiojornalismo e Publicidade e Propaganda. A professora do curso de jornalismo da Unifor, Adriana Santiago, 46, junto com a equipe da Agência Adital (Agência de Informação Frei Tito para América Latina), conquistou a premiação na categoria Jornalismo para Internet, com a série de reportagens “Esticadores de Horizontes”. Elas mostram a realidade dos jovens atendidos por organizações não-governamentais (ONGs) de Fortaleza e como eles alcançaram autonomia para dar forma aos seus desejos de emancipação. Segundo a jornalista, “ganhar o prêmio é importante profissionalmente. Não só porque é uma das poucas formas de reconhecimento do trabalho do jornalista, mas também é a chance de trazer à tona novamente o tema da juventude. Estou feliz como jornalista e como professora, porque também é a chance de inspirar nossos alunos”.

Já a ex-aluna do curso, Larissa da Costa Pacheco, 25, recebeu o prêmio na categoria Jornalismo Mídia Impressa, pela reportagem “Parto: normal ou cesárea?”, publicada na revista-laboratório “A Ponte”. A reportagem foi produzida quando cursava a disciplina de Princípios e Técnicas de  Jornalismo Impresso II, ministrada pelo jornalista e professor Alejandro Sepúlveda, 55. Segundo Larissa, “Parto Normal ou Cesárea?” demandou muito trabalho, mas o esforço foi recompensado. “Eu não imaginava receber esse prêmio, mas não foi uma surpresa total. Foi um semestre inteiro de muito empenho e dedicação para conceber o trabalho que foi premiado e, diante de tanto esforço, eu esperava algum reconhecimento um dia, mas não esperava tanto ao ponto de receber o Gandhi”, relata. Na opinião do professor, “o prêmio qualifica ainda mais uma vez o trabalho de reportagens feito com os alunos na disciplina de Impresso II. Quem mergulha para valer na pesquisa prévia e em conversas demoradas com os entrevistados pode fazer um texto com uma narrativa descritiva mais detalhada. É o que fez a Larissa, com dedicação e competência”.

Premiação

Em comemoração aos 10 anos do prêmio, para agradecer o apoio ao projeto, a ABN laureou com um certificados os “Amigos da Paz”. Estes homenageados contribuíram com a premiação estimulando a cultura de paz através do Jornalismo e da Publicidade. Nesta 10ª edição do Prêmio Gandhi de Comunicação, a Agência da Boa Notícia distribuiu R$ 51 mil entre os ganhadores da categoria. Foram R$ 6 mil para as categorias profissionais e R$ 3 mil para as categorias estudantis. Desde 2007, a ABN busca estimular a cultura  de paz por meio da comunicação com o compromisso de valorizar a vida nas notícias. Anualmente, a agência premia jornalistas e estudantes da comunicação que se empenham em divulgar esse tipo de matéria.  Confira as reportagens premiadas:

Profissionais Premiados (as)

Jornalismo Impresso: Isabel da Silva Costa, Daniela Nogueira, Rômulo Costa, Helaine Oliveira, Lucas Mota, e Mateus Dantas, pelo Jornal O Povo com a série Especial Educação Inclusiva.

Telejornalismo: Aline Oliveira, da TV Verdes Mares e sua equipe formada por Eulália Camurça, Camila Lima, Ricardo Nunes, Tiago de Melo, Nilton Alves, Ranilson Sales e Suzy Costa, com a matéria Adotar, Doar, Amar.

Radiojornalismo: Fatima Abreu da FM Assembleia e sua equipe formada por Tarciana de Queiroz Mendes Campos, Rinald William de Sousa Ribeiro, Nabucodonosor Carneiro de Queiroz e Jorge Luiz Costa Lima com a matéria Que Cor Tem Sua Vida?

Fotojornalismo: Raimundo Nonato Duarte Rodrigues do Diário do Nordeste com a foto/matéria Rebentos da Seca (Ensaio).

Publicidade & Propaganda: Victor da Rocha Mendonça, Mateus Cândido e Carolina Mapurunga da 100 Graus Comunicação, com a campanha Não Fique Parado: Denuncie Violência Contra Mulher.

Jornalismo para Internet: Ethel de Paula Gouveia com a série de reportagens Esticadores de Horizontes, da Agência Adital. A equipe foi composta por Padre Ermanno Allegri, Adriana Santiago, Benedito Teixeira e Alexandre dos Santos Silva.

Estudantes Premiados (as)

Jornalismo Mídia Eletrônica: Iury Figueiredo Campos da Universidade Federal do Ceará (UFC), com a equipe formada por Marcelo Andrey Monteiro de Queiroz, Ana Beatriz Leite de Souza, Filipe Pereira da Silva, Isabela Arraes Medeiros, Carlos Eduardo Pereira Freitas, Larissa Pereira dos Santos e Michel Miron de Melo, com a produção Além dos Muros.

Jornalismo Mídia Impressa: Larissa da Costa Pacheco, da Universidade de Fortaleza (Unifor), com a reportagem “Parto: normal ou cesárea?”, publicada na Revista-laboratório A Ponte.

Publicidade & Propaganda: Rafael Souza Moreira e Werlison Breno Andrade da Silva do Centro Universitário 7 de Setembro (UNI7) com o trabalho intitulado “Demarcação Já”.

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC): Leticia Alves Chagas e Larissa Wenya Sousa Alcântara da Universidade Federal do Ceará (UFC), autoras do documentário CO.NHE.CER – Histórias e Relações com Jovens e Adultos

Produtor de conteúdo online: Rafael Luís Azevedo com a série de reportagens Futebol atrás das grades, site Verminosos por Futebol. A equipe é composta por Larissa Cavalcante e Adriano Paiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *