Bullets journals ajudam a organizar as tarefas do dia

Lara Montezuma

Quem costuma acessar redes sociais como Instagram e Tumblr, é provável que já tenha se deparado com diversas imagens de diários cotidianos customizados. Eles são conhecidos como bullet journals e tornaram-se a nova febre do momento por facilitar a organização do dia-a-dia, deixando-a mais dinâmica.

O método foi criado pelo designer Ryder Carrol para que ele conseguisse projetar os seus planos, pois, desde criança, era muito disperso e tinha dificuldades nesse aspecto. Lançado em 2015 durante um vídeo explicativo no Youtube, o bullet journal foi sintetizado com a seguinte frase: “um sistema escrito para controlar o passado, organizar o presente e planejar o futuro”.

Destas maneiras, essas agendas modernas se popularizaram e são utilizadas para listar as mais diversas tarefas, como atividades rotineiras,  checklist de finanças, de compras, e está sendo cada vez mais frequente até entre psicólogos, como meio para monitorar e, consequentemente, buscar melhorias na saúde mental dos adeptos.  

Como fazer?

Os bullets journals também podem ser úteis para estudos, anotações, lembretes, entre outras coisas. Basta adicionar diferentes recursos, como listas e gráficos, por exemplo. Foto: reprodução

Uma das maiores vantagens dos bullets journals é que eles são totalmente adaptáveis a qualquer rotina. Ao utilizar o rappid logging, ou seja, ao fazer anotações rápidas, como explicado por Ryan, o usuário torna-se mais ciente dos seus hábitos e eles ficam mais fáceis de fiscalizar e controlar.

As únicas regras são que eles devem ser feitos em cadernos que tenham tamanho suficiente para suportar datas e anotações. O “diário” deve ser dividido em três calendários: o anual, para feriados e eventos importantes; o mensal, para escrever os acontecimentos do mês; e o diário, para que seja possível anotar as tarefas do dia.

As legendas também são importantes para que se consiga distinguir as tarefas e a relevância de cada uma. Ryan usa asteriscos, travessões e pontos para diferenciar cada afazer, por exemplo. Com todos esses itens, principalmente quando eles estiverem numerados no índice, será muito mais fácil manter a organização.

Caso esteja faltando inspiração, a internet está repleta de tutoriais e imagens dos mais diversos bullets journals. A diversão está em fazer com que ele tenha a cara de quem o criou, e, assim, exercer a criatividade no processo de produção. O JornalismoNIC separou o vídeo criado por Ryder Carrol, traduzido para o português, explicando e detalhando o processo de criação de um bullet journal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *