O enigmático drama de Lolita

Por Andressa Câmara

Lolita é um romance de 1955 escrito por Vladimir Nabokov. O livro tem como protagonista Humbert Humbert, narrado pelo o mesmo e pode  ser considerado bastante polêmico. Isso acontece porque Humbert, um homem de mais ou menos 40 anos, que se apaixona por uma garota de 12 anos.

O personagem está de mudança e procurando quartos para morar na cidade, avaliando as opções, Humbert vai à casa de Charlotte Haze, uma viúva que  em certos momentos pode ter um tom desagradável e por este motivo Humbert acaba perdendo o interesse em permanecer na acomodação. Até que encontra Dolores Haze, a jovem filha de Charlotte, criando uma obsessão e tamanha fixação que faz com que ele pense nela como alguém bastante inocente, como se fosse uma boneca.

Humbert se casa com a viúva que não suporta para ficar junto da enteada. A partir disso, os conflitos começam a surgir, já que Lolita, na cabeça do padrasto, se torna bastante provocativa, e isso acaba criando um conflito entre os dois personagens, já que a atração de Dolores por ele é misteriosa.

A mãe da menina falece. Após a morte da mãe, os dois, já com um certo envolvimento, viajam como pai e filha, mas ele tem outros planos. Para evitar que Lolita fugisse ou fosse até à polícia, Humbert a faz acreditar que se o deixar, ela provavelmente acabaria em um orfanato administrado pelo Estado. Esse fato à deixava aterrorizada. Dolores se vê no desafio de viver a sua vida ao lado de uma pessoa que mal conhece, e Humbert fica ainda mais cheio de desejos e planos. Existe uma desigualdade no sentimento e sobre como os personagens se provocam e se relacionam. Ele a manipula com presentes, dinheiro e roupas, enquanto recebe favores sexuais. Paranóico e ciumento, Humbert controla os movimentos de Lolita cuidadosamente e  a proíbe de se relacionar com outros adolescentes.  

O romance esconde diversos mistérios. O encadeamento das ideias e o modo que os personagens viveram lançam dúvidas e despertam a curiosidade de quem lê. Dolores Haze Lolita parece nunca revelar o que sente de verdade, independente do contexto, seja no familiar, com o Humbert ou mesmo sendo ela mesma.O leitor tem a impressão que não entende do que ela é capaz, assim como não entende o que os outros personagens querem e desejam. Toda essa complexidade trouxe negatividade na vida de ambos. Mas nem tudo pode ter acontecido como é descrito pelo personagem.

O leitor chega ao final do livro com a sensação de que o mistério ficou no ar por mais que a história tenha um final concreto. A temática pode ser difícil de digerir pelo modo doentio que as coisas ocorrem, mas vale a pena a imersão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *