Jornalismo Político foi tema de concorrida oficina no Mundo Unifor

Por Ana Luiza Souza

A jornalista e professora universitária Fernanda da Escóssia esteve na Universidade de Fortaleza para ministrar uma oficina de jornalismo político. A oficina aconteceu entre os dias 19 e 20 de Outubro e foi um dos destaques da programação da 8ª edição do Mundo Unifor. Os temas abordados foram a cobertura do poder, as doações de campanhas políticas e as ocorrências dos processos contra políticos.

Durante a oficina, os participantes foram apresentados a ferramentas essenciais para a prática de um jornalismo político voltado para a compreensão do leitor. Fernanda destacou que a cobertura jornalística não é só da política partidária, mas sim a cobertura de tudo que envolve o poder e a população. “A primeira coisa que a gente precisa entender é não apostar que o jornalismo político é apenas, e tão somente, essa cobertura dessa política lá de Brasília. Não é. O jornalismo político é uma coisa que é pra estar no nosso dia a dia”, ressaltou Fernanda.

O jornalismo político precisa ser crítico e, acima de tudo, cético. De acordo com Fernanda, os jornalistas necessitam entender que, antes de ser um jornalismo especializado, o jornalismo político é, antemão, jornalismo. Para tanto, ele precisa ser feito com pesquisa, apuração, ceticismo diante das fontes e voltado para o leitor “Então, é pra ele [o leitor] que a gente escreve. A ideia de um jornalismo como serviço público também tem que estar subjacente a isso. É dessa forma que eu tenho que entender o jornalismo político: grandes preceitos do jornalismo tem que valer pro jornalismo político”, disse a professora.

Além de alunos do curso de jornalismo, a oficina contou com a participação de alunos da publicidade e da arquitetura. Sabrina Araújo, 34, é publicitária formada pela Unifor e foi à oficina para entender mais sobre o cenário político do país. “Foi muito esclarecedora [a oficina], principalmente os pontos que ela deixou claro na lousa, de forma bem didática. Em relação à política, seus segmentos e seus setores” conta a publicitária.

Jornalista e professora universitária ministra oficina para alunos de jornalismo. Foto: Cinthia Kevelin

Como entender os gastos em campanhas eleitorais

Para além das preleções teóricas, sobre não confiar cegamente na fonte, saber que as pessoas envolvidas em um caso, e que servem como fonte, também defendem interesses, a oficina teve espaço para o desenvolvimento prático do jornalismo político. A professora explicou aos alunos como utilizar as ferramentas do portal do Tribunal Superior Eleitoral. Por meio da plataforma DivulgaCandContas, os alunos tiveram acesso a todos os doadores das campanhas políticas do ano de 2016 e puderam ainda avaliar se cada candidato aumentou ou diminuiu sua renda entre as eleições passadas. Além disso, ela explicou como funciona o foro privilegiado entre os políticos e deixou claro todos os trâmites das ocorrências dos processos contra políticos, em todas as instâncias dos tribunais de Justiça do Brasil.

A jornalista

Fernanda da Escóssia é formada em jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e tem mestrado em comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ela trabalhou como repórter e editora em grandes jornais do Rio de Janeiro, tendo sido editora de Política do jornal O Globo. Atualmente, cursa doutorado em História, na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e é professora substituta na universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), lecionando as disciplinas de Jornalismo Político e de Redação Jornalística, além de ser professora no IBMEC (Instituto Brasileiro de mercado de Capitais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php