XIX Unifor Plástica homenageia artista cearense com trabalho de 17 artistas

Por Andressa Câmara

A Universidade de Fortaleza promove a XIX Unifor Plástica, com o tema “Uma constelação para Sérvulo Esmeraldo”. A exposição teve sua abertura nesta terça-feira, 17, como uma das programações do Mundo Unifor 2017, e reuniu estudantes, professores, funcionários e visitantes no espaço cultural da Universidade.

A mostra é curatorial, com obras selecionadas pelo curador Ivo Mesquita. No total, a mostra reúne cerca de 170 peças, entre artistas cearenses ou residentes no Ceará, além de outros artistas do Nordeste. A exposição também conta com as obras de Sérvulo de Esmeraldo.  

Participam da XIX Unifor Plástica os seguintes artistas: Sérvulo Esmeraldo, Eduardo Frota, José Guedes, José Albano, Carlos Macedo, Tiago Santana, Eduardo Eloy, Rafael Vilarouca, Ícaro Lira, Cadeh Juaçaba, Márcio Távora, Jared Domício, Luiza Veras,  Waléria Américo, Marco Ribeiro, Sabyne Cavalcanti e Rodrigo Frota.  

Sobre o modo que os artistas foram selecionados, Mesquita explica que seu objetivo principal era retratar o artista homenageado. “Pensei que seria legal realizar uma exposição a qual a gente pudesse retratar  o artista que ele foi, tanto como no que ele deixou – seu processo criativo -, como em coerência profissional. Nós saímos a procura de artistas que possuíam linhas artísticas parecidas com a do Sérvulo, como se elas se encontrassem”, explica.

Obras expostas no evento. Foto: Iara Pereira

Processos Criativos

O processo criativo do artista Marco Ribeiro, um dos artistas presentes na abertura, é basicamente geométrico e possui forte conexão com Sérvulo Esmeraldo. “Tudo que eu faço é pensando na geometria e nas proporções exatas, mas o trabalho que eu realizei para essa exposição fugiu um pouco desse controle (…). O Sérvulo esteve em minha casa em 2016 e foi a partir daí que o trabalho começou a dar uma guinada. Comecei a ir à casa dele nos fins de tarde para ele e a esposa avaliarem o meu trabalho e perceberem o que estava dando certo e errado. Essa obra teve um processo bastante demorado, nesse trabalho eu demorei uns seis a oito meses fazendo”, relata.

Já Luiza Veras, que também marcou presença com suas obras na exposição, diz que o seu processo criativo funciona de forma imprevisível. “Tem dias que estou  completamente inspirada e outros que não tenho nada. Eu procuro pensar que o processo criativo é algo que precisa ser respeitado, é como conviver pessoas, cada um tem o seu tempo”, esclarece.

Na obra “Te olhar até perder de vista”, exposta na exposição, Luiza diz tem o costume de “olhar muito as coisas até perder elas de vista”. “Às vezes eu foco tanto que em um certo momento que ele desfoca, porque fico analisando todos os aspectos e elementos presentes. Nessa obra, eu comecei a pintar um retrato da mulher que eu amo e eu tentei pintar diversas vezes a mesma coisa, mas mudando alguns elementos”, comenta.

O homenageado

Sérvulo Esmeraldo nasceu no Crato, em 1929, e faleceu em fevereiro deste ano. Foi artista brasileiro de escultura, gravura e ilustração. Esmeraldo iniciou sua carreira artística se dedicando a xilogravura, mas ficou conhecido pelo seu rigor geométrico-construtivo e suas incursões no campo da arte cinética.

A história do artista se encontra dividida entre dois continentes. Foi em Paris, para onde se mudou em 1956 depois de conseguir uma bolsa do governo francês para estudar na École des Beaux Arts, que começou a ficar conhecido.

Sérvulo Esmeraldo também foi autor de uma série de esculturas públicas que marcam cenários como a Beira Mar, de Fortaleza. Sempre geométrico, ele dizia que o círculo, o quadrado e o triângulo eram as bases dos trabalhos.

Opinião

O artista Marco Ribeiro. Foto Khalil Sobreira

Marco Ribeiro acredita que participar do Unifor Plástica é fechar o ano de 2017 com chave de ouro. “Para mim, participar dessa exposição foi uma grande e boa surpresa. Era um desejo meu está aqui, e surpresa maior foi quando eu soube que o Sérvulo seria o artista homenageado. Viver esse momento para mim é fantástico”.

Hannah Troccoli, aluna do primeiro semestre de Cinema e Audiovisual da Unifor, explica sobre suas impressões em relação à exposição. “Achei muito interessante a Unifor dar espaço para os artistas jovens aqui do Ceará, pois a Unifor Plástica é um salão que tem visibilidade nacional. Achei muito significativo trazerem o Sérvulo no ano da morte dele e todas as relações que fizeram com esse artista que é tão diversificado”, conclui.

Serviço

XIX Unifor Plástica

“Uma constelação para Sérvulo Esmeraldo”

Visitação: 18 de outubro de 2017 a 28 de janeiro de 2018

Local: Espaço Cultural Unifor (Av. Washington Soares, 1321, Bairro Edson Queiroz)

A visitação é gratuita e pode ser feita de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados e domingos, das 10h às 18h.

Mais informações: (85) 3477.3319

Um comentário em “XIX Unifor Plástica homenageia artista cearense com trabalho de 17 artistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *