Game de múltipla escolha leva a uma viagem no tempo

Por Rhuan de Castro

Heróis atrapalhados, batalhas, magia e viagem no tempo. Este é o cenário do mais aclamado RPG do console Super Nintendo, Chrono Trigger, o qual completou 22 anos neste mês. Lançado em 1995 pela Square Enix (empresa desenvolvedora de jogos eletrônicos), o título adquiriu popularidade entre os jogadores, ganhando diversas versões para dispositivos mais modernos, como o Playstation One, Nintendo DS e Smartphones.

Os personagens aprendem habilidades distintas e precisam agir estrategicamente. Foto: Reprodução.

A história do jogo acompanha as aventuras de Crono, Lucca e Marle. Durante a Feira do Milênio (um evento que ocorre a cada 1000 anos no reino de Guardia), os três personagens acabam se envolvendo em um acidente com uma máquina do tempo e se deparam com um futuro terrível. Diante disso, o trio precisa viajar por diversas épocas do tempo, ao lado de vários amigos, com o intuito de proteger o mundo.

Dinâmica e desenvolvimento
Pensamento rápido é essencial nas batalhas do jogo. Foto: Reprodução.

Com 13 finais distintos, o jogo se adequa a cada jogador por conta das situações de múltipla escolha. Ou seja, as atitudes tomadas no decorrer da aventura afetam diretamente na história do jogo. Além disso, outro elemento bastante evidente é o ritmo adotado nas batalhas. Ao apresentar o estilo “Active Time Battle”, o título não permite muito tempo para os jogadores tomarem decisões. Diferente dos RPGs tradicionais, Chrono Trigger não utiliza turnos em batalhas. Ou seja, os adversários não aguardam a escolha de ações do jogador e continuam atacando, sendo necessário um pensamento rápido para obter a vitória.

Apelidada de “Equipe dos Sonhos”, o grupo de desenvolvimento do game era constituído por nomes populares como Akira Toriyama (criador do famoso mangá Dragon Ball), Hironobu Sakaguchi (produtor da série Final Fantasy) e Yuji Horii (diretor da série de jogos Dragon Quest). Durante sua produção, a ideia era que fosse feito um jogo revolucionário, envolvendo finais múltiplos, personagens carismáticos, eficiente sistema de batalhas e gráficos aceitáveis.

Chrono Cross mantém elementos presentes no seu jogo antecessor. Foto: Reprodução.

Chrono Trigger não foi o único jogo da série. Com o passar do tempo, a Square Enix desenvolveu duas sequências. Umas delas, intitulada Chrono Cross, contém outros protagonistas, mas mantém o elemento de viagem no tempo. A outra, Radical Dreamers, constitui uma aventura em texto que conta a história dos personagens de Chrono Cross.

 

Confira a introdução do jogo:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php