“Antes do Amanhecer”, a simplicidade de uma história de amor

Por Letícia Feitosa

Em uma viagem de trem pela Europa, dois jovens de vinte e poucos anos se conhecem. Jesse (Ethan Hawke) e Celine (Julie Delpy) se cruzam em um vagão e, de imediato, se conectam e decidem, no impulso, desembarcar em Viena. Porém, no dia seguinte, Celine vai para França e Jesse tem um voo marcado para o seu país, Estados Unidos. Assim, os dois tentam aproveitar o tempo que lhes resta, enquanto exploram a cidade e, gradativamente, começam a se envolver. Richard Linklater é o diretor de “Antes do Amanhecer” (Before Sunrise), filme lançado em 1995 e o primeiro grande sucesso do cineasta, que logo o rendeu o prêmio “Urso de Prata” de melhor diretor.

Diálogos

Como visto em Boyhood (2014), Linklater gosta de retratar, em seus filmes, um enredo simples e rotineiro. Em “Antes do Amanhecer”, os diálogos são a base de toda a história. Durante todo o filme, os dois jovens passeiam por Viena e apenas conversam. Essa simplicidade do enredo pode vender o filme como maçante ou sem graça, mas a química entre os atores e a naturalidade dos acontecimentos faz com que tudo seja agradável de assistir. A beleza do filme está, justamente, na simplicidade e espontaneidade dos diálogos.

Antes de conhecer Celine, Jesse acabara de sair de um relacionamento e estava viajando sozinho. O rapaz se mostrava desacreditado no amor e cético quanto a relacionamentos afetivos. Já Celine, com seu gênio forte, é racional e determinada, mostrando-se ainda a procura de um amor. Os dois em suas individualidades, de alguma forma, encontraram pontos identificáveis um no outro. O pouco tempo que têm não dá margem para o tédio. Devido à imensa vontade de se conhecer, Jesse e Celine não param de dialogar. De reencarnação a feminismo, as conversas, às vezes, são sobre assuntos gerais e intelectuais, mas há momentos em que os dois se entregam à vulnerabilidade e partem para assuntos mais pessoais.

“Se há algum tipo de mágica neste mundo, deve ser a tentativa de entender alguém, dividir algo” (personagem de Julie Delpy, “Celine”)

Quando o tempo deles acaba, eles retornam à estação e marcam de se reencontrar depois de seis meses. Mas não fica claro se isso realmente acontece, ou se eles nunca irão se ver novamente. O filme termina com essa incógnita. Porém, todas as respostas são respondidas nove anos depois, com a estreia de “Antes do Pôr-do-sol”

Trilogia

“Antes do Amanhecer” é o primeiro filme da trilogia “Before”. O segundo filme é  “Antes do Pôr Do sol” (2004), e o terceiro é “Antes da Meia Noite” (2013). Podemos acompanhar 18 anos da história do casal, dividida em três filmes. O diretor esperou nove anos entre um filme e outro, para que os atores envelhecessem assim como os personagens.

Cheio de planos-sequência, “Antes do Amanhecer” é o mais simples. Em “Antes do Pôr-do-sol”, os personagens se reencontram em Paris e os pontos de vista de Jesse e Celine estão alterados. Celine tornou-se mais cética quanto ao amor, e Jesse menos desacreditado. Já o último filme, “Antes da Meia Noite”, representa todo o clímax da história dos dois, em uma viagem em família à Grécia.

Nos outros dois filmes, os constantes diálogos ainda predominam. Toda a trilogia é uma análise do diretor sobre relacionamentos. Do primeiro ao último longa, acompanhamos a vida amorosa do casal, desde o início inocente e cheio de desejo, até a vida compartilhada e rotineira dos dois, 18 anos depois de se conhecerem. É uma história sobre amor, na sua forma mais realista.

Uma loja de discos de Viena é uma das primeiras paradas do casal protagonista. Foto: reprodução

Realidade

A honestidade de cada personagem é o que mais reforça a autenticidade destes filmes. Os dois são pessoas normais que calharam de se encontrar. A história de “Antes do Amanhecer” foi baseada em um acontecimento na vida do diretor. Richard Linklater, em 1989, conheceu Amy, sua musa inspiradora. Ele a conheceu na Filadélfia e passaram a noite andando pela cidade, falando sobre “arte, ciência, filmes e coisas”. Em entrevista ao repórter Jeff Goldsmith, Linklater contou a ideia do longa à Amy na noite em que se encontraram. “Vou fazer um filme sobre isso. Apenas isso. Este sentimento. Essa coisa que está acontecendo entre nós”. Amy faleceu uma semana antes do filme começar a ser filmado, e Richard só soube do acontecimento três anos depois da estreia.

Veja o trailer do filme:

 

FICHA TÉCNICA:

Formato: Filme

Ano de produção: 1995

Diretor: Richard Linklater

Duração: 100 minutos

Gênero: Romance, Drama

Um comentário em ““Antes do Amanhecer”, a simplicidade de uma história de amor

  • 18 de setembro de 2017 em 12:05
    Permalink

    PERFEITO, o artigo , simplesmente AMEI! Vou passar a seguir o site de vocês, muito obrigada pelo conteúdo! 😀

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php