Acupuntura auxilia no tratamento de alergias

Por Luiza Ester

As alergias aparecem de repente e vão embora da mesma forma. Isso gera desequilíbrios no sistema imunológico de quem é alérgico. Por estimular o sistema nervoso, regular e harmonizar o funcionamento do organismo, um dos benefícios da acupuntura é a terapia para alergias.

Tratamento milenar e método da medicina chinesa, a acupuntura consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo para tratar doenças e promover a saúde. Ela age liberando analgésicos naturais na corrente sanguínea, e, por isso, interrompe a assimilação de dor ou incômodo enviada ao sistema nervoso central.

O tratamento para as alergias é efetivo porque “seus efeitos são duradouros e muito mais seguros que os trazidos pelos medicamentos que, muitas vezes, deixam de ter efeito com o passar do tempo”, afirma Tylá Pilloto, naturóloga e acupunturista, para o site Acupunturista.

“Seus efeitos são duradouros e muito mais seguros que os trazidos pelos medicamentos […]” (Tylá Pilloto)

Energia dos meridianos

O corpo têm meridianos (nome dado aos canais de energia do organismo, pela Medicina Tradicional Chinesa) que, desequilibrados, afetam os órgãos. Segundo Luiz Alberto Bittencourt, acupunturista, a asma brônquica, por exemplo, é caracterizada por dispnéia e sibilos, que são, respectivamente, a falta de ar e alguns ruídos nasais semelhantes a assobios. “Na visão da Medicina Tradicional Chinesa, esses sinais e sintomas (alérgicos) estão relacionados ao pulmão, baço e rim. Devido essa relação de energia, a asma pode ser prolongada. O rim fica enfraquecido e pode tornar-se incapaz de receber a energia do pulmão”, explica.

Por meio de uma avaliação são descobertos os meridianos afetados de cada paciente, pois cada caso varia. “Frequentemente, a acupuntura é utilizada durante uma crise de asma. Existem os pontos específicos que são ligados a esses meridianos, do pulmão, baço e rim”, explica Bittencourt. Ele ressalta que o tratamento é destinado ao alívio da dispneia. Isso provoca o declínio da energia do corpo e, consequentemente, a dispersão dela para o pulmão. Assim, essa energia fluirá naturalmente, eliminando a mucosidade.

Também varia o número de sessões para cada pessoa. De acordo com Bittencourt, o tratamento é feito com cerca de 10 sessões e, com a melhora do paciente, as aplicações com agulhas são intercaladas. Quanto à cura das alergias, o acupunturista indica fatores inter-relacionados, como a qualidade da alimentação do paciente.

Além dos benefícios físicos, a acupuntura têm um comprometimento emocional. Conforme a interpretação oriental, o ser humano é um “complexo”, onde tudo está interligado e, por isso, o corpo, a mente e o espírito não podem ser tratados separadamente. No caso, os órgãos ligados às alergias tratam a percepção dos sentimentos.  “Do pulmão é a tristeza, do rim é o medo e do baço a alegria”, afirma Luiz Alberto Bittencourt.

Moxabustão
​A maxobustão é a acupuntura térmica. Foto: reprodução

Moxabustão é uma espécie de acupuntura térmica, com longo tempo de aplicação do fogo sob a pele, feita pela combustão das ervas Artemisia sinensis e Artemisia vulgaris. O estímulo de alguns pontos do corpo oferece calor e energia para o resto da estrutura. “A moxa é indicada para as doenças provocadas pelo frio e pela umidade, e para situações com deficiência de energia. O calor produz vasodilatação, efeito antiinflamatório e analgésico”, segundo o artigo Acupuntura e Moxabustão no Shang Han Za Bing Lun, do chinês Haosheng Zhang.

De acordo com Sara Calabro, acupunturista da página “Acupuntura Chinesa Harmonia e Saúde”, esses pontos também podem ser tocados como se fossem as agulhas da acupuntura, seguindo o mesmo raciocínio dos meridianos. “Tudo o que precisamos é de sete dedos e um pouco de concentração e coordenação”, esclarece.

​Os seis pontos do rosto são locais de origem dos sintomas alérgicos. Foto: energiadacura.blogspot.com.br

Os pontos estimulados (seis no rosto e um na parte interna do pé) não substituem a prática real da acupuntura, mas são medidas preventivas e paliativas para diminuir os sintomas alérgicos. “Pode prolongar os efeitos do tratamento, de modo que você é capaz de dar mais tempo entre as consultas. Muito útil como um remédio no local para ataques de alergia repentinas”, afirma Sara Calabro.

​O ponto na parte interna do pé está ligado ao meridiano do baço. Foto: draanaclaudiacalcas.blogspot.com.br

Esse estímulo pode ser realizado com a pressão dos dedos em cada meridiano. Após apertar os pontos, o alérgico deve massagear em movimentos circulares. “O círculo precisa ser bem reduzido, mantendo uma firme pressão o tempo todo”, explica o acupunturista Carlos Alberto Rey, para o site Minhavida.

Pesquisa

Um estudo de 2013 avaliou 422 pessoas que sofriam de alergias. Realizado em Berlim, na Universidade de Charité, os participantes submetidos a sessões de acupuntura declararam um maior alívio de sintomas alérgicos. Eles foram separados em grupos e sujeitos a 12 sessões reais e outras falsas de acupuntura, além dos que receberam apenas remédios.

O estudo não conseguiu esclarecer precisamente como o efeito da acupuntura ocorre sobre o sistema imunológico. Mas, Benno Brinkhaus, coordenador da pesquisa, diz, segundo a revista Veja (09/2012), que a terapia com agulhas é uma possibilidade para quem sofre de alergias e, por alguma razão, não se dá bem com remédios.

Em um período posterior aos procedimentos, os autores da pesquisa observaram que os efeitos da terapia não são eficientes a longo prazo. Para a acupunturista Karolina Widerki, a acupuntura também pode ser feita para obter uma prevenção, pois ela consegue “restabelecer a energia”, ao ponto do paciente não ter mais crises alérgicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php