Um drama de guerra sobre um homem de fé

Por Matheus Miranda

Dirigido por Mel Gibson (A Paixão de Cristo) e estrelado por Andrew Garfield (O Espetacular Homem-Aranha), Até o Último Homem (Hacksaw Ridge) conta a história real do soldado e socorrista Desmond Doss, que lutou na Batalha de Okinawa, ocorrida no Japão durante a Segunda Guerra Mundial.

Nascido em Virgínia, Desmond cresceu traumatizado com a violência familiar que presenciava dentro de sua casa. O pai, ex-militar e muito rancoroso em relação à guerra, bebia e batia em sua esposa, mãe do garoto, e em seu irmão. Em uma briga com o irmão, quando ainda eram crianças, Desmond acerta a cabeça dele com um tijolo, acontecimento que quase o leva à morte, causando um sentimento enorme de arrependimento.

Alguns anos mais tarde, ele ameaça seu pai com uma arma para proteger sua mãe durante uma briga, e depois daquilo promete nunca tirar a vida de alguém e nunca mais tocar em uma arma. Ele cresce determinado a salvar vidas, apesar de não ter dinheiro para pagar seus próprios estudos e se tornar um doutor.

Em 2017, o filme foi premiado com dois Oscar por Melhor Mixagem de Som e Edição. Foto: reprodução.

Adventista, Desmond se torna um bom cristão, dedicado à igreja, simples, e com uma espiritualidade diferente dos demais. Conhece no hospital uma enfermeira por quem se apaixona à primeira vista. Após o ataque a Pearl Harbor (operação aeronaval de ataque à base norte-americana), decide que precisa se alistar como os demais homens e rapazes de sua idade. Ele deixa sua amada com a intenção de se casarem, logo quando puder reencontrá-la.

Assim que começa o treinamento militar, Desmond revela que não tocaria em armas, e sua “desobediência” às ordens dos superiores faz com que sofra violência e perseguição por parte de seus companheiros de batalhão, que o chamavam de covarde e riam de suas convicções religiosas. Além disso, Desmond é preso e enfrenta uma espécie de “júri”, quando finalmente consegue permissão para ir à guerra como socorrista sem carregar armas, tudo graças a uma ajuda de seu pai.

Quando a guerra finalmente chega, após termos passado um bom tempo acompanhando, entendendo e se solidarizando com Desmond, é que lembramos por que Mel Gibson é o diretor do filme. Gibson alcança o que fez de melhor em ‘‘A Paixão de Cristo’’, trazendo uma realidade crua, violenta, visceral, que faz com que o espectador praticamente sinta-se dentro da guerra. Explosões, desmembramentos e tiros em toda e qualquer parte do corpo são cenas comuns, e as mortes são rápidas e brutais, mostrando toda a falta de sentido da guerra.

 

Ficha Técnica

Duração: 139 min

Ano: 2016

Direção: Mel Gibson

Gênero: Biografia, Drama, História

Roteiro: Andrew Knight, Robert Schenkkan

Elenco: Andrew Garfield, Teresa Palmer, Sam Worthington, Luke Bracey

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php