Exercícios físicos e alimentação saudável combatem obesidade entre os jovens

Por Matheus Miranda

Atualmente, escutamos com frequência que é preciso combater o sedentarismo. Mas a era da tecnologia favorece crianças e adolescentes a passarem horas do seu dia em frente aos  computadores ou jogando videogame. Na maioria das vezes, essas atividades são praticadas consumindo lanches nada saudáveis, como salgadinhos, que possuem elevado teor de sal, colesterol e calorias. Segundo o professor de educação física de um colégio em Fortaleza, Rogério Henrique, 34, é importante  que a criança pratique regularmente atividades físicas não só para controlar a massa de gordura no corpo, mas também para desenvolver as habilidades psicomotoras e intelectuais. “Todas as crianças que têm um tempo destinado à prática de esportes são mais saudáveis. Elas descarregam energia, trabalham músculos e raciocínio, gerando uma melhor alimentação e sono”, afirma.

“Todas as crianças que têm um tempo destinado à prática de esportes são mais saudáveis. Elas descarregam energia, trabalham músculos e raciocínio, gerando uma melhor alimentação e sono” (Rogério Henrique)

Considerada uma epidemia global moderna, a obesidade infantil tem atingido um crescente número de jovens. Segundo os números da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 43 milhões de crianças até cinco anos apresentam sobrepeso. Já no Brasil, a situação também é alarmante, pois 30% deles, incluindo adolescentes, são obesos.

O sedentarismo é caracterizado pela falta de atividade física do ser humano, não somente no caráter da prática desportiva, mas em toda sua amplitude, fazendo com que a saúde da pessoa entre em declínio e esteja mais suscetível ao surgimento de anomalias. Devido ao grande comprometimento que a mesma pode ocasionar, considera-se atualmente como um problema de saúde pública e por muitos profissionais da saúde, também é considerada como o mal do século.

Falta de atividades físicas

Por sua vez, a obesidade pode ainda causar problemas psicológicos como frustrações, infelicidade, além de uma gama enorme de doenças lesivas. A genética também é um fator para a doença, pois evidencia que existe uma tendência familiar muito forte para o distúrbio, na qual filhos de pais obesos têm 80% a 90% de probabilidade de serem obesos.

Para o estudante do ensino médio Pedro Emanuel, 16, a prática de esporte ou até mesmo atividade física, sejam elas feitas nas academias ou por força própria, é fundamental para o bem estar do corpo humano. ‘‘Acho que, se a pessoa não for estimulada a praticar exercícios físicos, fica bem difícil a criança ou adolescente sair desse sedentarismo. Na minha opinião, vai mais pelas pessoas que estejam com vontade de perder peso ou apenas porque gostam de praticar atividades’’, acredita.

Infográfico: Ravelle Gadelha.

Alimentação saudável

A alimentação também é um ponto fundamental para a vida saudável infantil. Porém, se preocupar somente com o que as crianças comem e se esquecer da prática de atividades físicas, é um erro. “A alimentação não deve ser encarada como um tratamento pela falta de esportes, ao contrário, ela tem caráter preventivo, mas não substitui a atividade física regular”, indica a nutricionista, Fernanda Archeto, 29.

De acordo com que a nutricionista, o carboidrato (pães, biscoitos, bolos) deve estar na alimentação de crianças e adolescentes , pois, como gastam muita energia, precisam repor. Em seguida, estão os alimentos fontes de cálcio e proteínas (laticínios) que ajudam na formação óssea e muscular, além das vitaminas e minerais (frutas), são necessárias a várias funções do organismo. “Um jovem que não tem uma alimentação saudável poderá causar males na vida adulta e o sedentarismo agrava ainda mais”, declara.

“Uma criança que não tem uma alimentação saudável poderá causar males na vida adulta e o sedentarismo agrava ainda mais” (Fernanda Archeto)

A falta de espaço destinado ao lazer tem sido outro agravante. O professor de educação física Rogério Henrique ressalta que os pais devem se preocupar em estabelecer um local para as crianças correrem, caminharem e pularem. “Se não há espaço nos apartamentos, uma alternativa é procurar uma praça ou parque próximos de casa. Os pais têm que ter consciência que nesta fase eles são responsáveis pelo desenvolvimento dos filhos”, aconselha.

“Se não há espaço nos apartamentos, uma alternativa é procurar uma praça ou parque próximos de casa. Os pais têm que ter consciência que nesta fase eles são responsáveis pelo desenvolvimento dos filhos” (Rogério Henrique)

Benefícios

As atividades físicas são aliados à saúde das crianças e jovens. Mantendo-os fisicamente ativos trará benefícios que durarão uma vida inteira. No caso dos esportes, é necessário que pais e técnicos se conscientizem que a criança não é um adulto em miniatura e que a meta é a manutenção da atividade física para toda a vida.

‘‘Os jovens que praticam atividade física são mais produtivos e não ficam depressivos, pois a depressão vem sendo um problema na vida dos jovens por causa da fase de transição que eles passam e muitas vezes se sentem pressionados por causa do futuro incerto’’, argumenta a nutricionista Fernanda. Ela percebe um tímido interesse das crianças e adolescentes em busca da praticar exercícios físicos.   

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php