Empresa Júnior prepara alunos de Arquitetura e de Engenharia Civil para o mercado de trabalho

Por Letícia Feitosa

Alunos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e de Engenharia Civil fundaram, em dezembro de 2015, a Construtiva Jr, uma das empresa juniores com sede na Universidade de Fortaleza (Unifor). A empresa é formada por projetistas universitários, orientados por profissionais da área, e fornece atendimento para todas as classes sociais.

A Construtiva Jr. realiza atividades como projeto arquitetônico, orçamento de obra, modelagem 3D na tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção) e levantamento planimétrico, além de oferecer consultoria para auxiliar o cliente com ideias e sugestões para projetos. Fundada em 2016, a empresa faz parte do Movimento Empresa Júnior (MEJ), composto por alunos universitários.

Além de um ambiente de trabalho, a Construtiva Jr. tornou-se um local de aprendizado. Gabriel Queiroz, 20 anos, é o presidente, e considera que trabalhar em uma empresa júnior é muito importante para os estudantes que almejam ingressar no mercado com uma melhor preparação. “Você coloca o aprendizado na universidade em prática, além de adquirir conhecimentos em gestão empresarial, porque a empresa é totalmente gerida por alunos”.

O que é uma empresa júnior?
O Movimento Empresa Júnior está presente em todo o país. Foto: Unesp

Geralmente formada e gerida por alunos do curso superior, uma empresa júnior é uma associação civil sem fins lucrativos que objetiva aproximar a experiência do mercado de trabalho para os alunos universitários. São em empresas juniores que os estudantes podem praticar atividades que têm relação com a área de formação deles.

O Brasil tem o maior número de empresas juniores do planeta, sendo 361 apenas as que fazem parte do Movimento Empresa Júnior (MEJ), de acordo com a Brasil Júnior. O MEJ é um movimento surgido na França, em 1967, que busca preparar os universitários para a vivência empresarial. No Brasil, o MEJ começou a atuar na década de 1980 e, hoje, tem mais de 11 mil empresários juniores no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php