Apesar dos obstáculos, mulheres conquistam seu espaço no mercado de trabalho

por Rhuan de Castro

As conquistas da mulher no mercado de trabalho tornam-se cada vez mais visíveis. A Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) divulgou em 2014 o aumento de 3,91% no nível de emprego do público feminino. Segundo o mesmo estudo, este aumento se mantém contínuo e a mulher, aos poucos, consolida seu espaço no mercado de trabalho.

Diante dos obstáculos as mulheres estão se sobressaindo. Foto: Manu

Desde 1970, a atuação feminina no mercado de trabalho vem se desenvolvendo. Contudo, até mesmo nos dias de hoje elas encontram obstáculos. Segundo dados divulgados em 2014 pelo Fórum Econômico Mundial, mantendo-se este ritmo, apenas em 2095 será possível alcançar a igualdade de gênero no mercado de trabalho. No que diz respeito ao Brasil, um levantamento realizado pela PNAD (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio) no mesmo ano, as mulheres recebem, em média, 74,5% do rendimento masculino. Em 2013, a proporção atingia 73,5%.

Dentre todas as dificuldades, o preconceito é o que se faz mais presente. Por conta de fatores culturais como o machismo e o tradicionalismo,  muitas mulheres não se sentem capazes de alcançar outros níveis dentro de uma profissão. Dados divulgados em 2015 pela Glassdor (Site de análise de empresas e sua administração) relatam que apenas uma entre quatro mulheres estavam confiantes de que receberiam aumento de salário em 2015.

Fora isso, ainda existem outros fatores que contribuem para o aumento da dificuldade. Ozeneide Queiroz, 59, é advogada e fala sobre sua experiência. “Existe muito preconceito na minha profissão. Posso afirmar, com certeza, que a vida da mulher que trabalha fora de casa é um pesadelo. Além do expediente, sempre tenho de dar atenção para meus filhos e marido. Quando termina o dia estou sem tempo para mim mesma e destruída pelo cansaço”.  

“Além do expediente, sempre tenho de dar atenção para meus filhos e marido. Quando termina o dia estou sem tempo para mim mesma e destruída pelo cansaço” (Ozeneide Queiroz)

Diante dessas dificuldades, não falta exemplos de mulheres que as superam e atingem altos patamares no universo dos negócios.  Joy Mangano, empresária que teve a jornada retratada no filme “Joy: O Nome do Sucesso” conciliou a vida de mãe solteira com a de inventora, tornando-se uma das empreendedoras de maior sucesso dos Estados Unidos. No Brasil, Zica Assis é a representante dessa habilidade de conciliação. Após dez anos pesquisando uma fórmula para relaxar os cabelos, Zica deu origem à rede “Beleza Natural” e atualmente conta com 40 unidades de atendimento, incluido institutos, quiosques e lojas de produtos.

Em entrevista para a Revista Unifor, em janeiro deste ano, Juliana Mota, gerente do Walmart em São Paulo, fala um pouco sobre sua atuação no mercado e como conquistou seu espaço. “Uma liderança não se impõe, é conquistada através do exemplo, do respeito. Devemos ser líderes servidores”. Juliana ainda ressalta que diversos setores já dão a devida atenção a participação da mulher. “O empoderamento feminino é um movimento mundial em todos os cenários. E as empresas em que trabalhei respeitam e apoiam as mulheres em cargo de liderança”.

“O empoderamento feminino é um movimento mundial em todos os cenários. E as empresas em que trabalhei respeitam e apoiam as mulheres em cargo de liderança” (Juliana Mota)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php