Clube da Luta funciona como fuga para as amarras sociais

Por Lígia Grillo

“Clube da Luta” narra a história de um homem (Edward Norton), que sofre de insônia e que só consegue curá-la quando tem momentos de catarse em grupos de apoios a doenças e viciados em drogas lícitas e ilícitas. Um dia, em uma dessas reuniões, ele conhece Marla Singer (Helena Bonham Carter), uma mulher que assim como ele, finge que possui outras doenças específicas e passa por esses problemas apenas para frequentar esses grupos. Logo ele percebe que ela é uma farsa e sua insônia volta a atacá-lo todas as noites.

Edward trabalha como analista de recall, avaliando matematicamente se compensa para uma empresa fazer o recall (tipo de reparo) dos carros que fabrica. Em uma de suas viagens a trabalho, ele conhece Tyler Durden (Brad Pitty) no avião, um homem que fabrica sabonetes. Logo se tornam amigos e descobrem a luta como uma forma de catarse, lutando um com o outro na rua. Assim foi formado o Clube da Luta, o clube que nunca deve ser nomeado. Aos poucos percebem que outras pessoas também sentem a mesma necessidade deles de extravasar pela luta e aderem ao clube que começa a ficar cada vez mais popular.

O clube logo começa a tomar uma grande proporção, se espalha por todo os Estados Unidos e acaba se tornando não só um lugar para lutar, mas para ser você mesmo. O filme faz muitas críticas à sociedade de massa e à indução que da mídia ao consumismo de coisas desnecessárias só por causa de marcas famosas. No clube, isso acontece de outra forma já que lá as pessoas se sentem livres para serem quem quiserem, não se preocupam com o seu ser social e podem ser autênticas e extravasar sua raiva e se expressar através da luta. A anarquia proposta pelo filme é libertadora, inteligente e te faz refletir sobre a situação atual da sociedade. Mesmo sendo um filme de 1999, ele representa bem os dias de hoje.

O protagonista desenvolve um grande relacionamento com Marla e Tyler, e o final é surpreendente, também conhecido na linguagem do cinema como plot twist, algo inesperado. Percebe-se ao longo do filme que alguns comportamentos são estranhos e que há algo de errado acontecendo, mas só assistindo o filme para ter a experiência completa. Ah, e lembre-se: a primeira regra do Clube da Luta é que você não fala sobre o Clube da Luta.

 

Ficha Técnica

Ano: 1999

Direção: David Fincher

Duração: 139 minutos

Classificação: 18 anos

Gênero: Drama

 

Trailer

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php