Dominar outro idioma traz benefícios

Por Rhuan de Castro

Nos dias de hoje, aprender um novo idioma mostra-se essencial. Seja para ampliar as possibilidades de crescimento na carreira profissional ou por razões acadêmicas, uma nova língua permite abrir oportunidades e obter benefícios. Contudo, o número de brasileiros que dominam outro idioma é pequeno. No caso da língua inglesa, apenas 5,1% dos brasileiros tem algum conhecimento do idioma, de acordo com pesquisa realizada, em 2014, pela British Council Brazil (Organização internacional britânica para educação e relações culturais).

Um dos principais fatores que contribuem para o número reduzido de Brasileiros que sabem outro idioma é o preço das instituições de ensino. Em 2014, o site de finanças MoneyGuru fez uma comparação de preços entre as principais escolas de inglês de São Paulo e os valores variam entre R$598 a R$3957 por semestre. Diante disso, alguns sites oferecem vídeo aulas gratuitas com o intuito de auxiliar os interessados ou complementar seus estudos.   

Em entrevista ao jornal O Globo, em janeiro de 2017, Paulo Moraes, diretor da consultoria de recrutamento executivo Talenses, explica que diante das possibilidades oferecidas por um novo idioma, existe uma tendência nacionalista em muitos países. Ou seja, dominar o idioma local já faz com que o candidato seja bem visto e tenha boas chances no mercado. Em uma pesquisa realizada pela empresa com 1.800 profissionais, 60% dos entrevistados falaram que o mercado de trabalho é o principal motivo para se aprender um novo idioma.

Sofia Carvalho, 20, estudante de Engenharia Mecânica, aprendeu português e inglês simultaneamente. Ela diz que a estadia nos EUA influenciou sua aprendizagem. “Eu fui morar nos Estados Unidos muito nova. Assim, enquanto eu aprendia o verbo ‘To Be’ (Verbo “Ser” ou “Estar” do inglês) na escola, meus pais me ensinavam o ‘Ser’ em casa. Isso foi crucial para minha formação acadêmica”, garante. Atualmente, Sofia está aprendendo francês e explica que as áreas de interesse do seu curso a levaram a aprender este novo idioma. “Dentro do meu curso, eu trabalho com engenharia aeroespacial. Sabendo que essa área tem campos de produção muito grandes nos países francófonos, incluindo a possibilidade de pós- graduação, eu optei pelo francês”.  

Diferencial

Da mesma forma que Sofia, Lívia Ferraz, estudante de Publicidade, está aprendendo uma nova língua por questões acadêmicas. A estudante fala português e inglês fluentemente, e, atualmente, está aprendendo alemão. “Meu pai sempre foi fascinado pela Alemanha. Desde novo, ele coleciona carros alemães. Na faculdade, descobri que uma das grandes escolas de Design, a Bauhaus, foi fundada na Alemanha. Uma coisa se uniu a outra e acabei escolhendo pela influência familiar e a faculdade”. Lívia lembra da importância do domínio de outra língua na hora de uma entrevista de emprego. “Quando fui fazer minha última entrevista de emprego, esse foi um grande diferencial. A própria entrevistadora achou interessante e acabei sendo contratada”.

“Quando fui fazer minha última entrevista de emprego, esse foi um grande diferencial. A própria entrevistadora achou interessante e acabei sendo contratada” (Lívia Ferraz)

Contudo, aprender um novo idioma não é uma tarefa simples. Mila Marinho, 34, professora de inglês, acredita que esforço do aluno é fundamental. “Posso afirmar que professores capacitados, escola estruturada e bons materiais são importantes, mas a parcela de responsabilidade do aluno pela sua própria aprendizagem continua sendo, para mim, fator definitivo para seu sucesso na aquisição do idioma estrangeiro”. Mila ainda oferece dicas para quem está começando. “Exige tempo, paciência e dedicação. Outro fator importante é estudar, cercando-se do idioma: ler, ouvir e falar na língua escolhida. Ver filmes com o áudio original e legenda, assim como mudar o idioma do celular fazem com que exista um contato maior com o idioma”.   

“Posso afirmar que professores capacitados, escola estruturada e bons materiais são importantes, mas a parcela de responsabilidade do aluno pela sua própria aprendizagem continua sendo, para mim, fator definitivo para seu sucesso na aquisição do idioma estrangeiro” (Mila Marinho)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php