Resident Evil, a história contada por um jogo

Por Rhuan de Castro

Novo jogo da franquia traz nova arma biológica e família Baker como inimigos na trama. Foto: Reprodução.

Vinte anos depois de seu primeiro lançamento, a franquia Resident Evil, lança seu mais novo título, Resident Evil 7. Muito aguardado pelos fãs em todo o mundo, o jogo tornou-se febre entre diversos youtubers, que logo divulgaram gameplays e comentários durante toda a campanha de lançamento.

Não é de hoje que a franquia chama a atenção do público. Em 1996, a Capcom (Empresa especialista em desenvolvimento e publicação de jogos) lançou o primeiro título da franquia como principal aposta para a temporada de jogos. Focado em zumbis, criaturas geneticamente modificadas, cenários caóticos, enigmas e heróis extremamente azarados, a saga foi pioneira em introduzir no mercado o tema “Survival Horror” (Terror e sobrevivência), tornando-se um dos maiores sucessos até os dias de hoje.

Membros do S.T.A.R.S ( Serviços de Resgate e Táticas Especiais). Foto: Reprodução.

Na abertura do seu primeiro título, os jogadores são apresentados a Jill Valentine, Chris Redfield, Barry Burton e Albert Wesker, membros de um divisão do Serviço de Polícia de Raccoon City, intitulada de S.T.A.R.S (Serviços de Resgate e Táticas Especiais). Após o desaparecimento de outra equipe que investigava os homicídios canibais relatados nas montanhas próximas da pequena cidade, a Alpha Team, liderada por Wesker é enviada para encontrar a desaparecida Bravo Team e solucionar o mistério por trás dos assassinatos. No escuro da floresta, as pistas levam os oficiais até uma mansão supostamente abandonada, palco de inúmeros experimentos feitos por uma corporação farmacêutica chamada Umbrella Corporation, que posteriormente seria revelada como a grande vilã da saga.

O avanço dos jogos no decorrer dos anos. Foto: Reprodução.

A trama consiste na tentativa de solucionar os mistérios envolvendo a empresa farmacêutica e outras organizações de bioterrorismo enquanto novos personagens como Rebecca Chambers, Leon S. Kennedy, Claire Redfield, Ada Wong, Sheva Alomar e Ethan Winters são apresentados para lidar com os produtos de seus experimentos nos mais diversos cenários. Seja na Mansão Spencer, Raccoon City, EUA, África, Europa, ou China, os mortos-vivos e outras criaturas impedem seu progresso no jogo e precisam ser eliminados.

Apresentando 30 títulos já lançados, a franquia já passou por altos e baixos, mas ainda mantém uma boa margem de jogadores. Segundo informações divulgadas pela Capcom sobre seu mais recente jogo, foi registrada uma venda de 2.5 milhões de cópias para varejo, e sua Demo (demonstração gratuita do jogo) foi descarregada 7.15 milhões de vezes, um recorde para a série.

Um pouco além dos jogos
Alice, protagonista dos filmes em live-action de Resident Evil. Foto: Reprodução.

Odiados por alguns e apreciados por outros, a série conta com seis filmes distintos dos jogos homônimos. Os longas narram a história de Alice, uma ex-agente da Umbrella que busca por um fim nos planos da empresa enquanto sobrevive ao apocalipse causado pela mesma. Os projetos para uma versão cinematográfica iniciaram-se em 1997, quando a produtora Constantin Film adquiriu os direitos para a sua produção. Contudo, o primeiro filme só veio a ser exibido em 2002, apresentando a atriz Milla Jovovich como protagonista.

Filmes em computação gráfica contribuem para o enredo dos jogos. Foto: Reprodução.

Além dos filmes em live-action, a saga acabou ganhando filmes dirigidos por Makoto Kamiya, totalmente feitos em CG (Computação Gráfica) que se assemelham às “cutscenes” (Cenas dos jogos em que o jogador não tem controle dos acontecimentos) presentes em toda a franquia. Diferente dos live-actions, os filmes em CG trazem eventos que servem de prelúdio para alguns jogos e preenchem lacunas na linha do tempo dos acontecimentos.

Livros escritos por S.D. Perry remontam a história dos jogos. Foto: Reprodução.

Para quem aprecia uma boa leitura, a série conta com um amplo universo literário, concentrado em livros, revistas em quadrinhos, enciclopédias e novelizações dos jogos e filmes. Entre todos, o mais conhecido pelo público é o trabalho da escritora americana Stephani Danelle Perry (creditada como S. D. Perry), autora de 7 livros que remontam a história dos 4 primeiros jogos e adicionam ao enredo, conteúdo extra e exclusivo da própria autora.

Confira uma compilação dos jogos exibida na Comic Con de San Diego, em 2016:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php