O livro “Holocausto Brasileiro”

Por Fayher Lima

O livro Holocausto Brasileiro discorre sobre o Hospital Colônia de Barbacena, em Minas Gerais, manicômio que foi cenário do maior genocídio do Brasil. Daniela Arbex, inspirada pelas fotos de Luiz Alfredo, reúne documentos, fotografias e relatos dos sobreviventes e ex-funcionários do Hospital Psiquiátrico.

Interno bebendo água da fossa (Foto: Luiz Alfredo)

Cerca de 70% dos internos não possuíam diagnóstico de distúrbio psicológico, eram indivíduos marginalizados pela sociedade: bêbados, prostitutas, vítimas de abuso sexual que engravidaram, gays e outros.

Ao ingressar no manicômio, os pacientes perdiam as suas identidades, ganhavam novo nome escolhido pelos funcionários  e viviam em situação de abandono, tortura e escravidão.

Criança esquecida no Hospital Colônia (Foto: Luiz Alfredo)

 

Daniela Arbex faz denúncias ao Hospital, revelando o tráfico de corpos para as universidades de medicina, momento em que o Colônia faturou 600 mil reais.

“Na roda da loucura”, “O único homem que amou Colônia”, “Sobrevivendo ao holocausto”, são títulos de alguns capítulos.

Daniela Arbex, foi a primeira jornalista a contar a história do Hospital Colônia a partir dos relatos dos sobreviventes. O livro “Holocausto Brasileiro” traz uma reflexão sobre a importância do jornalismo em dar visibilidade aos fatos importantes desconhecidos pela sociedade.  

Paciente abandonado no Hospital Colônia (Foto: Luiz Alfredo)

Como vivem os sobreviventes da maior mancha psiquiátrica do Brasil? Como os ex-funcionários lidam com o fato de terem participado dessa história? Esses e outros pontos são revelados no livro “Holocausto Brasileiro”.  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *